sábado, 25 de setembro de 2010

O Valor das Coisas

São Paulo, 26 de Setembro de 2010.

11h34

Por que só damos valor às coisas quando perdemos ou quando sentimos a iminência de perdê-las?

Essa semana passei por uma grande aflição, por momentos pensei que poderia perder algo precioso em minha vida.

Sei que nada é para sempre e não teremos tudo ou todos a nossa volta ao longo do caminho, mas nunca paramos para pensar sobre isso, nunca nos preparamos para algo que não queremos ou não acreditamos que possa acontecer.

Por isso temos que dar valor ao que temos nas mãos e extravasar nossos sentimentos não sendo medrosos e deixarmos de arriscar, ficarmos esperando algo "melhor" aparecer ou acontecer.

O que sentimos é hoje, é no presente, porque então deixarmos oportunidades passarem e dizer "não era pra ser" e não valorizar isso, não retribuir?

O que importa é viver sem medo, aproveitar o que a vida nos oferece, não ficar planejando e nunca sair do lugar, nunca dizer o que de fato sentimos, nunca tentar...

"Deep in my heart

I´m concealing

Things that I´m longing to say

Scared to confess what I´m feeling

Frightened you´ll slip away

You must love me

You must love me..."

Greco.

Um comentário:

M. disse...

Eu sempre achei essa historia de "nao era pra ser" uma justificativa confortável.

Mas eu acho que não devemos pensar só no hoje. Devemos pensar no amanhã também, porque só pensando no amanhã daremos mais valor ao que temos hoje.

Só pensando que alguém querido não pode estar presente amanhã, que você irá aproveitar melhor sua presença hoje.