segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Amargo

São Paulo, 13 de Setembro de 2010.

01h53

Qual é o nível mais baixo que podemos descer?

Não farei firulas ou escreverei palavras difíceis para enfeitar ou dissimular o que realmente quero dizer...

A resposta é mentir a si mesmo sem pensar nas consequências, sem lembrar de quem está ao redor, ao lado...

Sem lembrar da família, amigos, sem lembrar de quem está na frente do espelho é você mesmo...

Falo tanto em espelho, porque?

Ele mostra como nos veem, mas não como somos de fato...

É tão desgastante representar por um longo tempo, fingir...

Já não é divertido, se é que posso chamar de diversão o tempo passar e levar com ele uma vida sem sentido...

Por que mentir tanto?

Não sei... O que é a mentira?

A ausência da verdade ou é a própria verdade?

A sua...

Quando fingimos mostramos o que de fato somos, uma representação... não há nada mais, apenas aquilo... aquilo é real...

Que gosto amargo tem a verdade...

Ou seria apenas mais uma mentira?

Greco.

Um comentário:

Edu disse...

Muito sábia a colocação de que nos tornamos (ou somos) aquilo que mentimos. Porque é isso que efetivamente mostramos ao mundo,então é o que somos, por mais que gostemos de pensar que não.