quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Baladinha...

São Paulo, 27 de Janeiro de 2011.

11h00

Não serei hipócrita dizendo que nunca fui em uma sauna, que nunca fui ao estacionamento do Parque do Ibirapuera, apelidado pela comunidade gay de "Autorama", ou que jamais entrei no chat do Uol, seja no de sexo, encontro ou namoro e por fim não direi que não tenho ou nunca tive perfil em site de relacionamento gay...

Mas até o fim de semana passado eu podia dizer que jamais tinha entrado num "dark room", até o fim de semana...

Confesso que fui, convidado por amigos, devido à minha curiosidade...

Vi algo degradante e nojento... pessoas que momentos antes dançavam e faziam carão, entregues à lascivia, se empurrando, tocando os membros expostos de outros, fazendo sexo...

Como eu disse, não sou e nem serei hipócrita julgando alguém, mas foi surreal ver como as pessoas perdem seus valores em menos de 5 minutos...

Ou as vezes nem os têm...

Greco.

2 comentários:

Edu disse...

Já fiz quase tudo isso pelo menos uma vez (e algumas coisas, váááárias vezes). Mas de dark room ainda sou virgem. E nem pelo "valor" da questão, mas eu acho que prefiro saber onde estou pisando ou ver o que estou colocando na boca, né? Sei lá. Realmente sem julgamentos - acho que tudo vale se a pessoa é (realmente) feliz.

Lipe disse...

Entrei uma só vez, por curiosidade e convite de um amigo bebado. Nao pretendo voltar nessa vida.