segunda-feira, 26 de maio de 2008

Borboletas

São Paulo, 26 de Maio de 2008.

14h35

"Sempre fiquei em dúvida,
Quando a borboleta deixa
a segurança do casulo
ela percebe a beleza que tem?
Ou será que ela ainda se vê
como uma lagarta?"

Não tenho essa resposta... mas sei que ela descobre que a partir desse momento, tudo só depende dela...
Assim como ela teve forças para romper o casulo e sair à luz... o destino dela é voar, mesmo que seja (para nós) num curto espaço de tempo...

Ok! Esse era (na verdade foi) o início desse post... eu nem sabia sobre o que falar, talvez falasse sobre borboletas (odeio aquela frase de Antoine de Saint Exupéry!!! (risos)), ou sobre a força que elas fazem para sair do casulo e blá blá blá...

Estava de licença no trabalho, fiz uma pequena cirurgia, e odeio ficar sem fazer nada... por isso, nesses dias de "afastamento de minhas atividades habituais", forçado diga-se de passagem, assisti alguns filmes.

Vi um que se chama "P.S.: Eu te amo", creio que a maioria já deve ter visto, sou um "atrasado confesso" em relação a filmes, lançamentos...

É lindo... dei muita risada... não chorei... e em certos momentos aquele sorriso maroto aparecia...

De certa forma era como se fosse para mim... não! não tenho mania de procurar sinais!! (risos).

O filme fala sobre perda... dor... medo... coragem... recomeço...

Na verdade, a mensagem (para mim) foi só uma... Viva!

Por que "viva!"? porque em nossas vidas temos tudo isso não? em cada capítulo dela aparece algo... e sempre estamos sozinhos "nessas horas"...

Mesmo que tenhamos pais, irmãos, amigos, religiões, namorados (as), Ops... o último item eu ainda não tenho...

Bem, como eu dizia, nessa hora é cada um por si, certo? Sempre foi... quando ainda não sabíamos andar, nossos pais estavam por perto, para no caso de perdermos o equilíbrio, nos segurar e soltar de novo... eles não ensinavam a andar, isso nós aprendemos sozinhos...(olha a borboleta aí!!)

É isso que devemos fazer sempre, "parar de esperar" e "sozinho ou não, seguir em frente...".

O que mais dizer? Já sei...

"P.S.: Eu te amo"...

Para quem? Sei lá, alguém por aí...

Greco.

6 comentários:

Jarbas disse...

caramba, ontem na locadora eu peguei nesse filme e resolvi não levar; na próxima vez vou pegar e ver, só por causa de você!

enquanto lia seu texto, lembrei-me de um frase de uma música.

"viver, e não ter a vergonha de ser feliz.
cantar, cantar e cantar.
e ter a certeza de que é um terno aprendiz"

see U.

Goiano disse...

huauhahu
eu li o livro
excelente por sinal!!!

é dificil se desfazer de um amor... nao importa a causa da separacao

bjos

ps eu te amo

nao vou perder o habito

The Secret disse...

Se eu estivesse solteiro bem que podia ser para mim rsrsrs
Beijos

Latinha disse...

Oi Amigo!!! Depois de um longo e tenebroso inverno estou de volta.

Então, tenho para mim que nunca estamos só, sempre teremos uma mão para nos apoiarmos. Contudo, o ator principal desse roteiro somos nós e o que essas mensagens deixa para mim é que não devemos depositar nossas esperanças "nos outros".

No fundo estamos sozinhos por temos que aprender a viver a vida por nós mesmos, não em função de ninguém. Eles viriam apenas para complementar essa felicidade, essa vida!!!

Abração!!!

(vou tentar ver o filme!

Mauri disse...

Olá Greco,
Conheci hoje o seu blog e não pude deixar de comentar.
Pensar na vida é algo que também costumo fazer com frequencia e depois de algumas experiencias também acabei entendendo que o "alguém" que tanto procuramos deve vir pra "acrescentar" e não para "completar" a vida.
E como voce escreveu em outro post, também concordo sobre a motivação vir de cada um.
Enfim, gostei muito dos seus textos!
Um abraço!

vitor disse...

ri... vendo o filme ri muito... eu e meus amigos... atá a cena em q ela confunde os nomes...Daniel... my name is Daniel... Não havia mais como pedir desculpas... e aí o filme se revelou...