terça-feira, 15 de julho de 2008

Em que você acredita?

São Paulo, 15 de Julho de 2008.

14h25

Mais um que se vai...
Existe algo duradouro?
Existe amor incondicional?
Algo que resista às intempéries do tempo?

Tempo... conhecido também como ausência...

Mesmo ouvindo os tristes sons da despedida,
Vendo sinais de mais uma dolorosa partida,
Meu coração se recusa a aceitar, ele quer vida...
Se recusa a acreditar que não há saída...

Eu não queria ter... você...
Eu não queria ser... de você...
Não queria... Mas só penso em você...
O que fazer se amo... Você...

Incompleto... me sinto...

Se pudesse escolher... não seria você...
Escolheria não sofrer...
Seria mais fácil fazer parar de chover...
Do que esquecer... Você...

Meus olhos brilhavam quando viam... você...
Meu coração palpitava quando sentia... você...
Voltava a ser criança perto... de você...
Não sonhava mais... Vivia... Você...

Mas o que me resta agora são os inevitáveis e já conhecidos porquês...

Greco.

6 comentários:

Edu disse...

Não existe nada que resista ao tempo. Mesmo o tempo não existe. Por isso levante-se acima do Fluxo e veja o futuro: e faça-o presente.

Monsieur M. disse...

Oi, amore!!!

Putz, q foda... Queria estar contigo, pra te abraçar... Heheheh!!

Mas, o tempo há de curar... Certo!!!

Adoro!!

Bjo!!

[mega] Paulo Mamedes disse...

Eita Greguinho tá com paixonite? já já sara...

Latinha disse...

Rapaz...

É dureza... mas com certeza... entre idas e vindas chegará a hora que algo resistirá... você vai ver...

abração!

Jarbas disse...

caramba... será que você ama pouco?
queria sentir-me assim um dia, saudades de você

beijos.

Calvin disse...

olha!!! seu blog retornou...
eu ando muito fora da net...
saudades

calvin