segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Caminho inverso...

São Paulo, 24 de Dezembro de 2007.

0h15

Mensagens carinhosas, ligações idem...
Pensamentos simultâneos, planos...
Será?

O grande dia chega.
A viagem, a apreensão, o medo, o "frio" na barriga...
Expectativas criadas em torno de palavras...
Mas, depois de algumas horas?
Nada...

Fui eu? Foi você?
Quem é culpado quando os corações se desencontram?
Ainda há chance de finalmente encontrarem o mesmo ritmo?
Esperança...

Me sinto como Eurídice no inferno... Orfeu foi resgatá-la mas foi avisado de que não deveria olhar para trás... Ele olhou e ela ficou...

Você me resgatou do reino de Hades, me deu sobrevida e me mostrou o caminho do Olimpo... ou não era?
Porque fez isso? Hades é cruel com quem retorna aos seus domínios depois de tentar escapar...

Os castigos são pesados e a dor é imensa...

Sim, dói muito...

Greco.

7 comentários:

Ricardo disse...

Não nos falamos há alguns dias...

O que aconteceu, meu querido???

Não sei se vamos poder nos falar por agora que devo ter pouco acesso a internet... mas vc me deixou preocupado.

Qualquer coisa, se eu puder te ajudar, me manda um e-mail que eu vou ver se consigo acessar...


Beijão! E força!

Jarbas disse...

estou sem saber o que dizer.

Cara Imperfeito disse...

Greco,

Isso acontece. Talvez seja melhor apenas tentar mudar seu jeito ao reagir a certas coisas. Tudo para não sofrer ou pra tentar amenizar.

Isso passa, tenha certeza!

Feliz Natal!

Leo disse...

Só posso dizer uma coisa
"o que aconteceu?"
Pelo jeito uma decepção, mas a vida é assim mesmo, é o que me digo quando isso acontece.
Mas espero que as coisas já estejam melhorando. Passei tb pra desejar um Feliz Natal!!!
Abração

Megafashionist disse...

Adoro essas suas relações mitologicas... heheh
Beijos
BOm natal e ano novo!

Trintinha disse...

Gatoooo! Blz? Poxa, que chato isso que aconteceu, hein? E justo agora, perto do Natal? ai, força aí, amigo! Beijos!

Calvin disse...

Espero que vc esteja mais forte, mais vivo, mais cicatrizado e mais guerreiro, pois é assim que enfrentamos o retorto ao ponto zero.
Abraços e saudades
Calvin