segunda-feira, 1 de outubro de 2007

Recaída (?)

São Paulo, 01 de Outubro de 2007

17h00

Faz um ano que voltei à São Paulo, fiz tantas coisas, muitas das quais não me orgulho, mas pensando bem algumas até foram necessárias, talvez hoje faria de outra forma, ou não faria... o saldo? Ainda não sei...

Tento seguir o “Non, je ne regrette rien” (Não, eu não lamento de nada), mas às vezes é difícil, pois passei por tanta coisa nesse último ano, mudei muito, quando me olho no espelho fico me perguntando se aquele realmente sou eu, se é esse que estava escondido o tempo todo, ainda não tenho a resposta mas sinto que não estou mais na minha confortável bolha...

É... eu tinha uma, era meu refúgio(?). Talvez soe como uma recaída, ou então seja algum resquício da minha covardia, mas eu me sentia seguro(?) lá... tudo bem, me sentia um hipócrita sempre que “entrava” ou “voltava” para ela... mas eu tinha algo e agora estou só, por minha conta e tenho medo de assumir as responsabilidades, não posso mais dizer “não sabia” ou então me esconder atrás da minha antiga máscara... ela não existe mais, pelo menos eu não a vejo...


"O medo, o medo levanta muros
E ergue bandeiras pra nos deter..."



Conheci algumas pessoas, sim... no sentido bíblico também (ironia agora?), outras apenas no “mundo virtual”, o que penso a respeito? Posso dizer não sei? Não, não posso, pois tenho que admitir que me deixei “influenciar”, eu era um crítico mordaz desse “mundinho gay”, do “way of live”... ironicamente me vejo nele, tanto esforço para ser a exceção, e hoje sou apenas mais um, fazendo aquilo que outrora condenava ou que no fundo morria de curiosidade e vontade em fazer...

Escrevendo isso tenho vontade de chorar mas não consigo, me sinto preso e sozinho... comentei com um amigo sobre as minhas antigas “sensações” de não pertencer a nada, a ninguém, a nenhum lugar... sou egoísta por pensar assim? ou por sentir isso? É um pouco contraditório, como sentir-se preso e ao mesmo tempo não pertencer a nada? Mistérios de Greco...

Isso nada tem a ver em ser gay ou não, (afinal tenho alguma opção??), mas sim com frustrações diárias, seja no campo profissional ou pessoal, é o medo do que virá... do amanhã, dos sonhos que ainda não consegui materializar ou dos objetivos que ainda não alcancei, juntando isso, mais o fato dessa bendita "solidão" sempre me jogar na cara as promessas fúteis que já ouvi, o tempo perdido em dar atenção a quem queria apenas brincar, a espera, a expectativa...Arghhhh!! acabo não aguentando...

Peço encarecidamente que não venham com aquela histórinha de "cuidar do jardim, de borboletas que virão, etc...", já me enchi disso e sempre fui educadinho, mas estou perdendo a paciência... por favor não mais, ok?


Abraços.

14 comentários:

R.Željko disse...

Acabei lendo alguns textos seus, e me identifiquei com algumas coisas...( estou desajeitadamente tentando entrar em contato com pessoas pensantes)

Bom, quanto a sair da bolha...é uma coisa como nascer. Dói sentir o ar entrando e abrindo os pulmões , e você de repente temconciencia demais de tudo. E tudo é muito.

O bom é que voltamos a ficar anestesiados depois de um tempo...e então lá vem o sábado...e as madonnas e toda bosta igual de sempre. Insuportavelmente sem sentido, maravilhosamente confortavel.

Abraço e olá!

Uillow disse...

Não senhor.. o senhor pertence a algum lugar sim, só que ainda não o encontrou. Ou não pertence a um lugar só. Já pensou nisso? =]

Jackson Jr. disse...

faça o seu próprio lugar!
eu gostaria de estar nele. =]

Codinome Suspeito disse...

com certeza eh bem complicado essa historia de sair da bolha... na verdade uma auto-aceitação não eh mesmo?
esse mundinho gay eh um tanto cruel mas sabendo discernir com quem se deve manter contato (o mais dificil) vc aproveitar de maneira "agradavel"

desejo boa sorte e tudo de bom

abraçao

meu msn mandando em outro post ai vc apaga dps

Jackson Jr. disse...

depende do que você usa pra criar seu mundo. certezas ou ilusões? teve um porquinho que construiu a casa dele de palha, outro de madeira, outro de tijolos...
;*

Codinome Suspeito disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
R.Željko disse...

Pois muito bem! Desenvolvendo...

Penso que não existe "até quando devemos permancer anestesiados ou não".. Não temos escolha...gradativamente orbitamos em estágios de extrema alienação ou extrema cosnciência. Acho que faz parte dos mecanismos de sobrevivência. Como....hum..morrer. Agente sabe que vai morrer, que pode ser a qqr momento e bla bla bla mas issu é tão insuportavelmente louco e doloroso que ignoramos a maior parte do tempo e contamos calorias. Bem como do nada vc tem um "click" E pensa " PUTA Q PARIU"

Entende?

Agora, o que fazer quando temos esses momentos de puta-q-pariu ?( seja ele sobre qqr contexto) Bom o ideal seria coisas práticas ou úteis. Mas tudo varia..podemos incluir algo novo ao cotidiano..mudar, pensar, crescer, escrever em um blog...:P =)
Até que gradativamente só restam novamente as bundas, as calorias, o trabalho atrasado, o final de semana...

=)

ps- Vou te add tb ! =D Estou organizando o blog devagar ( e apanhando um pouco rs rs )

Cara Imperfeito disse...

E aí cara, tá cansado?
Engraçado que falaram que a gente tinha coisas em comum, mas conversamos pouco (tô repetindo isso aqui) sobre nossas vidas.
Mas acho que entendo esse desabafo...
Espero que se encontre e dê tudo certo. Sei o quão é difícil!

Abraço.

Menino G disse...

Você escreve bem...

Cara, não gosto de como algumas pessoas se referem ao mundinho gay, acho puro preconceito e homofobia internalizada é a pior coisa que você pode desenvolver, isso só vai te levar a autodestruição. O gay em si tem dificuldade de abrir a sua intimidade para que uma outra pessoa possa compartilhar dela, a gente passa tanto tempo da nossa vida se escondendo que provavelmente nunca sairemos de verdade da nossa redoma de vidro. Por isso, é mais facil não se envolver, brincar como você disse. A pergunta é: você guenta a brincadeira?

É como dizem no carnaval daqui de Salvador: "Se não guenta, pra quê veio?!"

sampa disse...

curti demais teu blog... acho que vou começar a te visitar. ainda mais sendo amigo de outros amigos meus... deve ter a mesma onda boa!
abraço.

Trintinha disse...

Hellooo! blz? O Imperfeito te indicou e vim te conhecer! Bacana teu blog, viu? curti! Beijos!

Menino G disse...

Querido,

já que vc add o Menino G, queria te pedir para add meu outro blog também. É: www.perfeitainperfeicao.blogspot.com

Beijos!

KAIKE disse...

ei cara...
adprei os seus textos.. vou vim aqui mais para ler..
abração

Mr. Writter disse...

Acabei de postar um pequeno parágrafo que acho que resume tudo isso q vc falou. Ou pelo menos tentei... mas era exatamente isso que queria dizer. Não devemos mais praticar a teoria do conformismo. Estou de acordo e assino embaixo do seu atestado de revolta. Tô cansado tmb. Um abraço e boa sorte.